Categorias
Palavra de Célula

O FINAL QUE DEUS PLANEJOU

Textos: Jeremias 29.11, Êxodo 16.4 e 28, Números 32.10

Introdução: Todos nós gostamos de finais vitoriosos e felizes. Quando assistimos a algum filme, por exemplo, geramos expectativas de que o seu final seja feliz, pois geralmente ficamos frustrados quando o fim da história é triste. Nossa tendência, como seres humanos, é a de sempre desejar que o melhor aconteça. Aliás, o que nos motiva a continuar acompanhando alguma história é justamente a curiosidade de conhecer o seu final! O ser humano também tem a característica de que mesmo passando por lutas e problemas, espera sempre que no final tudo dê certo. A boa notícia é que, para aqueles que andam com Deus, nenhum final será triste, pois a Bíblia nos diz que os planos de Deus para nós são bons e que Ele nos dá o fim que desejamos (Jeremias 29.11). Portanto, andando com o Senhor, temos a certeza de que a nossa história terá um final feliz, e não somente isto, mas também um final vitorioso, de quem completou a carreira e terminou bem sua jornada.

1) Você conhece a história de alguém que não terminou sua vida como Deus havia planejado? Todos nós conhecemos pelo menos uma pessoa que teve o fim da sua vida bem diferente daquilo que Deus planejou para ela. Infelizmente, muitas pessoas terminam suas vidas não tendo um final feliz porque não viveram aquilo que Deus sonhou para elas. Este é um problema que pode acontecer com qualquer um de nós. Infelizmente, este foi o caso do povo de Deus, que foi liberto da escravidão no Egito. Deus os libertou para dará eles uma vida melhor e um final feliz e vitorioso. Mas para chegar a este fim, eles deveriam antes ser aprovados, sendo obedientes ao Senhor. Porém, isto não aconteceu. Os israelitas foram desobedientes às ordens e instruções que o Senhor havia deixado para eles e, por isso, a maioria deles não teve o final que Deus havia desejado. Esta história não precisa acontecer duas vezes, não é mesmo? Muitas vezes o Senhor tem pedido a nós que abandonemos nossos pecados, que podem ser vícios, relacionamentos errados, mentiras, etc. Às vezes o Senhor tem nos alertado a parar de murmurar ou reclamar da nossa vida, pois todo pecado traz para nós sofrimento e consequências terríveis. Esta não é a vontade de Deus para nós. O povo de Israel escolheu não viver o que Deus havia planejado para eles, mas nós não podemos fazer o mesmo. Se quisermos chegar ao fim de nossas vidas da maneira como Deus planejou, então devemos começar a ter novas atitudes hoje. A Bíblia nos diz que tudo o que o homem semear, colherá (Gálatas 6.7), ou seja, as atitudes que temos hoje perante Deus irão determinar se nosso final será feliz ou se será um desastre.

2) O que você acha que deve fazer para ter o final que Deus planejou para a sua vida? Precisamos entender, de uma vez por todas, que a história que o Senhor escreveu para nós é muito melhor do que a que nós muitas vezes queremos escrever. Porém, o Senhor nos dá a chance de escolhermos o que queremos, por meio do livre arbítrio, mas se não formos sábios, podemos fazer escolhas erradas e, por meio delas, prejudicar o plano de Deus para nós, alterando seu final. Para que isso não aconteça, precisamos tomar cuidado para não ter o mesmo comportamento que o povo de Israel, enquanto atravessava o deserto. Se agirmos como eles, então toda a história se repetirá. Para não corrermos o risco, vamos aprender alguns princípios que devemos praticar:

I – Ser aprovado no deserto. Precisamos entender que deserto é lugar onde Deus nos testará e estes testes são extremamente necessários. Precisamos entender também que todos nós passaremos pelo deserto antes de conquistarmos a promessa, ou seja, todos nós seremos testados em nossa obediência em algum momento de nossas vidas. Nossa obediência ou desobediência irá determinar como será o final da história.

Enquanto estavam no deserto, o povo foi desobediente às ordens que Deus

lhes havia dado e, por isso, o Senhor declarou que daqueles que havia resgatado no Egito, ninguém com 20 anos para cima veria a terra prometida, pois não lhe haviam obedecido de todo o coração (Nm 32.10).

II – Ser grato em tudo. O povo de Deus também foi testado em sua gratidão e, infelizmente, também não foram aprovados. Toda vez que eles sentiam fome ou sede enquanto caminhavam rumo à terra prometida, reclamavam e pecavam. Eles facilmente se esqueciam do que Deus já havia feito por eles anteriormente e isto os tornava ingratos. O Senhor, porém, nos diz para sermos gratos a Ele em todas as situações, pois esta é a Sua vontade para nós (1 Ts 5.18). Seja grato em todas as circunstâncias, é assim que agradamos a Deus.

III– Não olhar para trás. As necessidades do povo os faziam olhar para trás. Toda vez que sentiam fome ou sede, olhavam para o Egito, para a velha vida e pensavam: “Nossa vida era melhor antes, quando éramos escravos”. Eles diziam: “Lá, nós nos sentávamos em volta de panelas cheias de carne e comíamos pão à vontade. Mas agora vocês nos trouxeram a este deserto para nos matar de fome! ” (Êx 16.3). Jesus disse que todo aquele que colocar a mão no arado e olhar para trás não é digno Dele (Lucas 9.62). Nós não podemos permitir que a história do povo rebelde de Israel se repita em nossas vidas, mas quando olharmos para trás, perdemos o que está pela frente!

Conclusão: Apesar de Deus ter escrito uma linda história para nós e de Ele ter planos maravilhosos para as nossas vidas, nós podemos nos desviar deste projeto quando não lhe obedecemos de todo o nosso coração, quando não somos gratos a Ele por tudo o que fez por nós e quando olhamos para trás, desejando voltar para a velha vida de pecado.

Desafio: Faça uma análise de sua vida e perceba se você não tem repetido as atitudes erradas que o povo teve enquanto estava sendo testado por Deus. Escreva estas atitudes em um papel e converse com o Senhora respeito delas. Peça a ajuda do Espírito Santo para tomar posturas diferentes, que te levarão a ter o fim que Deus planejou para a sua vida.

Extraído do site estudosdecelulas.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *